Resultado de exame de corpo de delito sai em 40 dias; acusado nega o ato

A Polícia Civil investiga suposto caso de estupro em menina de 2 anos, ocorrido no dia 1º, no bairro Baeta Neves, em São Bernardo. A mãe da criança acusa o tio, Marcos Antonio da Silva, de ter cometido o crime durante festa de aniversário de familiares. Embora tenha negado o ato, ele foi indiciado e responde ao processo em liberdade.

A garota passou por exames de corpo de delito e o resultado deve sair em até 40 dias, conforme o IML (Instituto Médico-Legal). O caso está sendo investigado pelo 6º DP (Baeta Neves) de São Bernardo. Até o resultado do exame, Silva não pode ser preso, já que não houve flagrante. A polícia está colhendo provas e segue com a investigação.

 

De acordo com a mãe da menina, Miriam de Paula Pereira, 36, em curto tempo em que foi até a cozinha, deixou a menina no quarto. Quando retornou, encontrou a menor deitada na cama, com pernas abertas e roupa íntima levemente afastadas. Conforme ela, Silva estava sentado na beira da cama, de frente para garota. “Levei ela até o banheiro e, depois de conversar, minha filha contou o que o tio Marcos tinha feito, inclusive demonstrando. Como era uma festa, tive de permanecer lá. Depois, quando contei, a família do pai dela falou que eu era louca, mas minha filha fica nervosa quando perguntam e confirma o que ele fez”, relatou Miriam.

No feriado do dia 7, a mãe procurou a polícia para realizar boletim de ocorrência. A família materna, por sua vez, pressiona a polícia para que prenda o responsável, que compareceu para esclarecimentos e negou que tenha molestado a menor.

A equipe de reportagem tentou contato com o acusado, mas não obteve retorno até o fechamento desta edição. 

https://www.dgabc.com.br/Noticia/2928771/policia-civil-investiga-suposto-crime-de-estupro-em-menina-de-2-anos