Denúncias estão sendo apuradas pela reportagem

A TV São Bernardo está de olho. A reportagem está apurando a veracidade de informações repassadas por funcionários comissionados da Prefeitura de São Bernardo que não querem aparecer com medo de retaliações. Segundo denúncias, servidores estariam sendo coagidos pela administração a entrar em férias para trabalhar nas campanhas dos candidatos oficiais do Paço: a primeira-dama Carla Morando (deputada estadual) e o vice-prefeito Marcelo Lima (federal).

Ainda segundo as denúncias, aqueles que não concordam em tirar o período que deveria ser usado para descansar para trabalhar estariam sendo ameaçados de exoneração.

Desde o início do processo eleitoral, funcionários do governo têm sido flagrados em pleno expediente fazendo campanha abertamente em prol da dobrada apoiada pelo prefeito Orlando Morando (PSDB) na cidade.

Um dos casos que mais ganharam repercussão foi a da suplente vereadora Liania Duarte de Oliveira Feliciano, a Lia Duarte (PSDB).

Menos de uma semana depois de ter recebido portaria de Orlando Morando para atuar como ‘Assessora de Região’, Lia já estava nas ruas fazendo campanha. A foto dela ao lado Carla Morando e de Marcelo Lima em uma feira livre no bairro Paulicéia, em horário de trabalho, foi publicada na rede social do próprio vice-prefeito, no primeiro dia de campanha liberada pela Justiça.

Dias depois, ela e o vereador foragido Mario Henrique de Abreu, ex-secretário de Gestão Ambiental de Morando, foram afastados do Legislativo pela Justiça por envolvimento em corrupção.

Abreu está com prisão decretada por participar de esquema de cobrança de propina para anular multas e conceder licença ambiental. Mesmo foragido, continuou a receber normalmente salário de R$ 15.031,75.

Primeira suplente de Abreu, a quem concedeu título de cidadão emérito, Lia é investigada por suspeita de corrupção passiva no período em que exerceu o cargo legislativo, em 2017, por manter no gabinete funcionários fantasmas.